Controles Internos


A estrutura de Compliance e de controles internos da Corretora atende os requisitos estabelecidos pela Resolução n. 2.554/98 do Banco Central do Brasil e as demais alterações posteriores, refletindo o comprometimento da administração, do corpo gerencial e dos demais colaboradores com a conformidade de todas as operações executadas e, consequentemente, com a credibilidade e solidez do negócio. Os principais elementos do ambiente de controles internos da corretora são:

  • Fortalecimento da cultura de Compliance;
  • Conformidade com as exigências dos reguladores e com as melhores práticas do mercado;
  • Disseminação de princípios e padrões de ética e integridade;
  • Comprometimento com a confidencialidade de informações relevantes;
  • Desenvolvimento de competências do corpo funcional;
  • Oficialização e divulgação de normas e procedimentos internos;
  • Organização do trabalho e alocação de recursos;
  • Definição clara de autoridade e responsabilidade;
  • Segregação de atividades e funções com potenciais conflitos de interesses;
  • Definição de rígidos padrões de gestão dos riscos do negócio.

Por meio de manuais, normas, atribuições funcionais, atividades de monitoramento e capacitação, a Corretora busca a promoção de elevados padrões éticos e de uma cultura organizacional que demonstre e enfatize a todos os seus funcionários a importância dos controles internos e o papel de cada um nessas atividades. Demonstrará também o detalhamento e limites das operações praticadas pela corretora, limites dos clientes, tipo de cadastro por cliente e operação e pontos de aferição e controle. Os controles internos e a conformidade com as leis e regulamentações se estendem a todos os níveis dos negócios e atividades da corretora.