De Olho no Mercado

Mercado Mundial – Hoje é dia de Payroll. O Bureau of Labor Statistics deve divulgar seu relatório mensal de emprego às 10h30, com analistas consultados prevendo um aumento de 160.000 vagas não-agrícolas e uma taxa de desemprego inalterada de 3,5%.

O risco é uma surpresa positiva, dado o relatório de folha de pagamento do setor privado muito mais forte do que o esperado no meio da semana.

O dólar atingiu seu nível mais alto em quatro meses com a percepção de que a economia dos EUA está mais protegida do coronavírus do que a maioria dos outros países do mundo.

O índice do dólar, que mede a força da moeda norte-americana em comparação com uma série de moedas de países desenvolvidos, subiu em 98,55% devido aos fracos dados da produção industrial na zona do euro, que derrubaram o euro para um pouco menos de US$ 1,0950.

Mercado Brasileiro – O dólar abriu a sessão desta sexta-feira em alta contra o real, chegando renovar sua máxima recorde histórica acima de 4,30 reais, acompanhando a força da moeda norte-americana no exterior e de olho nos dados sobre a inflação brasileira.

Às 9:17, o dólar avançava 0,27%, a 4,2973 reais na venda. Na máxima, logo após a abertura, a cotação bateu 4,3015 reais.

Na véspera, o dólar interbancário fechou em alta de 1,11%, a 4,2859 reais na venda, recorde para fechamento.

O dólar futuro de maior liquidez operava em alta de 0,36% neste pregão, a 4,302 reais.

O Banco Central ofertará nesta sexta-feira até 13 mil contratos de swap cambial para rolagem do vencimento abril de 2020.

A recente regulação pelo Banco Central de um sistema de combate à lavagem de dinheiro que obriga as instituições financeiras no país a identificarem os beneficiários finais das transações de seus clientes coloca o Brasil em um patamar semelhante ao de países desenvolvidos, ao mesmo tempo que eleva os custos da indústria financeira em diferentes proporções. A norma entra em vigor em 1º de julho deste ano e, segundo especialistas, deve ajudar o país a atrair mais investimentos ao dar uma maior segurança, especialmente após os escândalos revelados pela operação Lava Jato. Na visão de especialistas, a Circular nº 3.978 do BC publicada no mês passado contribui para diminuir a incerteza jurídica, em um momento no qual o Brasil pleiteia ingresso na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

pt_BR
en_US pt_BR