De olho no mercado – 08 de abril de 2020

De Olho no Mercado


Mercado mundial
– EUA – As principais bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em queda ao fim da volátil sessão desta terça-feira (7), após alta mais cedo com sinais preliminares de que surtos de coronavírus em alguns dos maiores focos nos EUA podem estar se estabilizando.

O Dow Jones Industrial Average recuou 0,12%, para 22.653,86 pontos, o S&P 500 perdeu 0,16%, para 2.659,41 pontos e o Nasdaq Composite retraiu 0,33%, para 7.887,26.

“O mercado vê algumas dicas de boas notícias em termos do vírus. Sabemos que temos o Fed (Federal Reserve, banco central do país) e muitos estímulos, estímulos fiscais, a caminho”, disse Scott Wren, estrategista sênior de mercado global do Wells Fargo Investment Institute em St. Louis, Missouri.

“O petróleo é importante porque cerca de 20% do mercado de títulos de alto rendimento é energia. O setor de energia tem dezenas de milhares de empregos bem remunerados e há muitas despesas de capital que também acontecem no setor”, disse Wren. Leia mais

China – Os índices acionários da China recuaram nesta quarta-feira depois que o numero de novas infecções por coronavírus dobrou na China continental, destacando os contínuos riscos apresentados pela pandemia. Leia mais

Europa – Com mais uma sessão de ganhos, os índices do bloco já acumulam, em dois dias, alta superior a 5% Os índices acionários na Europa encerraram, nesta terça-feira (7), mais uma sessão com ganhos e já acumulam alta superior a 5% na semana. Leia mais

Mercado brasileiro – O dólar voltou a fechar em queda frente ao real nesta terça-feira, 7, com a percepção de que o avanço do coronavírus no mundo tenha perdido força nos últimos dias. Com a mudança do humor no mercado, ativos considerados de maior risco, como moedas de países emergentes, valorizaram-se. Por aqui, o dólar comercial caiu 1,2% e encerrou cotado a 5,228 reais. O dólar turismo recuou 1,6%, a 5,50 reais. Leia mais

O Ibovespa sobe mais 3% nesta terça-feira (7) depois de ter fechado em alta de 6,52% na véspera. Contudo, segundo o analista técnico da XP Investimentos, Gilberto Coelho, ainda falta volume para se ter certeza de que a tendência de queda se reverteu e o futuro é altista.

“O Ibovespa rompeu a média móvel de 21 dias para cima e também uma Linha de Tendência de Baixa [LTB], além de apresentar um sinal de alta pelo [Índice de Força Relativa] IFR”, destaca. Giba ressalta que já faz alguns pregões que as quedas da Bolsa vinham com volumes descendentes, faltando agora um pivô de alta com volume mais alto para haver certeza de que a tendência se reverteu e voltamos a um mercado comprador. Leia mais

Programa Emergencial de Suporte a Empregos vai oferecer crédito de R$40 bi e pode beneficiar até 12,2 milhões de trabalhadores em 1,4 milhão de pequenas e médias empresas. Leia mais

O governo determinou a extinção do Fundo Pis-Pasep e liberou o saque de 1.045 reais do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a partir de 15 de junho, em medida de enfrentamento ao surto de coronavírus. Leia mais

O ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta terça-feira (7) que irá comprar toda a produção de máscaras feita no Brasil pela empresa 3M, uma das principais fabricantes do mundo. Leia mais

Marketing Frente Corretora

Marketing Frente Corretora

Fique por dentro de todo
conteúdo e Descontos

Outros assunto relacionados

Economia global e o mercado cambial
O mercado cambial é influenciado por diversos fatores, sendo a economia global um dos principais. É importante...
De olho no mercado – 18 de fevereiro de 2022
Comece o dia bem informado!   Mercado Internacional   Minério de ferro tem maior queda semanal...
De olho no mercado – 16 de fevereiro de 2022
Comece o dia bem informado!   Mercado Internacional   Ata do Fed deve fornecer detalhes sobre...