De olho no mercado – 21 de outubro de 2020

Mercado Externo

 

 

Ações chinesas recuam com pressão de veículos elétricos e empresas de tecnologia; otimismo econômico limita perdas

 

As ações da China fecharam em queda nesta quarta-feira, pressionadas pela realização de lucros em ações de veículos movidos a energia renovável e empresas de tecnologia devido a suas altas valorizações, enquanto a confiança na recuperação econômica do país diante da pandemia de Covid-19 limitou as perdas.

 

O índice CSI300 (CSI300), que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, teve variação negativa de 0,01%, enquanto o índice de Xangai (SSEC) teve queda 0,09%. Leia mais

 

 

 

Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em alta, esperando acordo fiscal nos EUA

 

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em alta nesta quarta-feira, à medida que investidores se mantiveram esperançosos de que o governo dos EUA e a oposição democrata consigam fechar um acordo sobre um novo pacote fiscal para lidar com os efeitos econômicos do coronavírus.

 

O índice acionário japonês Nikkei subiu 0,31% em Tóquio, a 23.639,46 pontos, enquanto o Hang Seng avançou 0,75% em Hong Kong, a 24.754,42 pontos, o sul-coreano Kospi se valorizou 0,53% em Seul, a 2.370,86 pontos, e o Taiex registrou leve ganho de 0,12%, a 12.877,25 pontos. Leia mais

 

 

 

Bolsas da Europa têm perdas pelo 3º dia sem ancorar otimismo por pacote nos EUA

 

As bolsas da Europa têm o terceiro pregão consecutivo de perdas, com os investidores desencorajados a embarcar em um sentimento de otimismo em torno de um novo pacote fiscal nos Estados Unidos, fora a preocupação com a covid-19. A aversão a risco ofusca bons ventos da safra de resultados do terceiro trimestre, com destaque para a gigante de alimentos Nestlé e a Ericson, de telecomunicações, mas, por outro lado, tem reforço dos setores de saúde e construção, que têm uma manhã de baixa.

 

A queda generalizada nos mercados do Velho Continente contrasta com o desempenho das bolsas da Ásia e do Pacífico, que fecharam majoritariamente em alta. Às 7h07 (de Brasília), o índice Stoxx 600, que representa 90% das ações europeias, tinha declínio de 0,76%, a 362,74 pontos. Leia mais

 

 

 

Mercado Interno

 

Prévia da confiança da indústria indica salto a máxima desde 2011, diz FGV

 

A confiança da indústria no Brasil deve apresentar alta pelo sexto mês consecutivo em outubro, mostrou uma prévia da Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira, que indicou que o sentimento do setor deve atingir uma máxima em mais de nove anos em meio a melhora na percepção sobre o momento atual.

 

A prévia da Sondagem da Indústria de outubro sinaliza salto de 4,0 pontos do Índice de Confiança da Indústria (ICI) em relação a setembro, a 110,7 pontos, nível que seria o mais alto desde abril de 2011 (111,6 pontos). Leia mais

 

 

 

Decisão sobre 5G deve ficar para 2021, diz embaixador brasileiro

 

A decisão de deixar ou não a chinesa Huawei participar do leilão de frequências 5G no Brasil deve ficar para o ano que vem, disse na terça-feira, 20, o embaixador do Brasil em Washington, Nestor Forster.

 

Uma delegação americana deixou claro em visita ao Brasil nesta semana que espera que o País escolha empresas de outras nacionalidades para a construção de sua infraestrutura 5G. Leia mais

 

 

 

Dólar cai em meio a apetite global por risco com esperanças de estímulo nos EUA

 

O dólar caía contra o real nos primeiros negócios desta quarta-feira, acompanhando o desempenho da moeda norte-americana no exterior em meio a forte apetite por risco diante de esperanças de mais estímulo fiscal nos Estados Unidos.

 

Às 9:11, o dólar recuava 0,45%, a 5,5860 reais na venda. Leia mais

 

 

 

Confiança da indústria atinge maior nível em nove anos

 

O Índice de Confiança da Indústria brasileira teve uma alta de 4 pontos na prévia de outubro, na comparação com o número consolidado de setembro. Com isso, o indicador chegou a 110,7 pontos, o maior patamar desde abril de 2011 (111,6 pontos), segundo informou hoje (21), no Rio de Janeiro, a Fundação Getulio Vargas (FGV).

 

A alta de setembro para a prévia de outubro foi puxada principalmente pelo Índice da Situação Atual, que mede a confiança do empresário em relação ao presente e que subiu 5,9 pontos, chegando a 113,2 pontos. Leia mais

 

 

 

Ibovespa Futuros opera em leve queda, mas mantém os 100 mil pontos; dólar cai

 

O Ibovespa Futuros opera em queda na manhã desta quarta-feira (21), em linha com o mercado externo, mas mantém os 100 mil pontos conquistados no dia anterior. Às 9h18, o índice operava a 100.645, queda de 0,16%.

 

Em Nova York, os índices iniciam o dia praticamente estáveis, de olho nas negociações entre a Casa Branca e os democratas por um pacote de estímulo econômico. A incerteza causou uma forte queda no Índice Dólar, que compara a moeda americana a seus principais pares. No Brasil, a moeda americana era negociada com baixa de 0,4% a R$ 5,5834. Leia mais

 

 

 

Entre em nosso canal de informação no Telegram

 

 

 

 

 

 

 

moser

moser

Nossa comunicação é especializada em câmbio, buscamos compartilhar insights valiosos e estratégias inovadoras para o seu dia a dia.

Fique por dentro de todo
conteúdo e Descontos

Outros assunto relacionados

Economia global e o mercado cambial
O mercado cambial é influenciado por diversos fatores, sendo a economia global um dos principais. É importante...
De olho no mercado – 18 de fevereiro de 2022
Comece o dia bem informado!   Mercado Internacional   Minério de ferro tem maior queda semanal...
De olho no mercado – 16 de fevereiro de 2022
Comece o dia bem informado!   Mercado Internacional   Ata do Fed deve fornecer detalhes sobre...