De olho no mercado – 23 de julho de 2020

Mercado mundial          

Dólar fecha em R$ 5,21 com primeira fase da reforma tributária

Recentemente, os Estados Unidos têm movimentado documentos envolvendo um dólar digital. Os estudos ficaram mais intensos após a Libra e a crise econômica causada pelo coronavírus.

 

Entretanto, economistas disseram a Forbes que o projeto está atrasado, e que os EUA “chegaram tarde no jogo”.

 

Uma tendência de moedas digitais de bancos centrais, ou CBDCs, está se formando.

 

Nesse sentido, os Estados Unidos começaram a organizar um conceito de dólar digital. Contudo, a China já está caminhando para a reta final de seu yuan digital. Leia mais

 

 

Ações devem abrir em alta; balanços de tecnologia esperados, foco na AT&T

Os mercados de ações dos EUA estão prestes a abrir em alta, com os resultados da Tesla e – em menor grau, da Microsoft (NASDAQ:MSFT) – ajudando o sentimento positivo.

 

A Microsoft superou as expectativas dos analistas com um aumento de 13% nas vendas e um lucro líquido de US$ 11,2 bilhões, embora alguns tenham ficado desapontados com o crescimento das vendas em seu negócio de hospedagem em nuvem, Azure, que desacelerou para menos de 50%.

 

Às 8h40 (horário de Brasília), o contrato futuro da Dow subia 93 pontos, ou 0,3%, enquanto o contrato futuro do S&P 500 subia 0,3% e o contrato futuro da Nasdaq 100 subia 0,7%.

 

Os balanços de quinta-feira são liderados por Amazon (NASDAQ:AMZN) e Intel (NASDAQ:INTC) após o fechamento do pregão, e pela AT&T (NYSE:T) antes da abertura.

 

 

Commodities subindo enquanto o dólar enfraquece

Os preços do petróleo estão novamente testando elevações pós-pandemia depois de ignorar um aumento surpreendente nos estoques dos EUA na semana passada. O aumento de 4,9 milhões de barris em estoque relatado pelo governo não foi tão extremo quanto a estimativa de 7,5 milhões de barris do Instituto Americano de Petróleo na terça-feira. Leia mais

 

 

Mercado brasileiro            

Correção persiste e dólar vai às mínimas em mais de 5 semanas ante real

O dólar voltou a mostrar firme queda nesta quarta-feira e o real mais uma vez liderou os ganhos entre as principais divisas, com operadores citando ajustes de posições no mercado de câmbio em meio a nova sessão de enfraquecimento global da moeda norte-americana.

 

O dólar à vista caiu 1,87%, a 5,1143 reais na venda, menor patamar desde 12 de junho (5,0454 reais).

 

A cotação oscilou em queda durante todo o pregão. Na mínima, cedeu a 5,0835 reais (-2,46%), enquanto na máxima marcou 5,2035 reais (-0,15%).

 

Na B3, o dólar futuro tinha baixa de 1,30%, a 5,1070 reais, às 17h09.

 

“Caso o cenário internacional mantenha o clima atual, de ânimo para uma retomada definitiva, poderemos ver na próxima semana a moeda norte-americana cotada a menos de 5 reais”, disse Fabrizio Velloni, economista-chefe da Frente Corretora. “Para isso, a briga entre e a China e os Estados Unidos precisa ser solucionada de forma tranquila, assim como a pandemia não pode fugir do atual patamar de controle”, acrescentou. Leia mais

 

 

Ibovespa oscila sem viés definido, enquanto Weg dispara após resultado

A bolsa paulista não mostrava uma tendência clara nesta quarta-feira, com Weg disparando após abrir a temporada de resultados do Ibovespa com alta de 32% no lucro do segundo trimestre, apesar dos efeitos da pandemia de Covid-19, enquanto a queda de blue chips pressionava negativamente.

 

Às 12:17, o Ibovespa caía 0,31%, a 103.986,64 pontos. Na máxima até o momento, chegou a 104.979,95 pontos. Na mínima, registrou 104.063,78 pontos. O volume financeiro era de 11,7 bilhões de reais. Leia mais

 

 

Entre em nosso canal de informação no Telegram

 

 

Marketing Frente Corretora

Marketing Frente Corretora

Fique por dentro de todo
conteúdo e Descontos

Outros assunto relacionados

Guia do Mercado Cambial: Dicionário de Termos
O mercado de câmbio é uma esfera fundamental da economia global, desempenhando um papel crucial em negócios...
Pagamentos Internacionais para Empresas: Existem Alternativas ao Swift?
Em um mundo cada vez mais globalizado, as transações financeiras internacionais se tornaram uma rotina...
Tendências Globais em Câmbio para Negócios Internacionais
As novas tecnologias de câmbio estão abrindo novas fronteiras para os negócios internacionais. É fundamental...