De olho no mercado

Mercado Mundial – Os mercados de ações dos EUA devem abrir em baixa, com o início da reunião de política monetária de dois dias do Federal Reserve impedindo as apostas em novos recordes. Às 7h30 da manhã, os contratos futuros do Dow caíam 55 pontos ou 0,2%, enquanto o S&P 500 Futures caía 0,1% e os futuros do Nasdaq100 ficavam estáveis.

A Saudi Aramco, a empresa mais lucrativa do mundo, finalmente deve divulgar sua oferta pública inicial no domingo, informou a TV estatal saudita. As notícias desencadearam a venda nas bolsas de valores europeias nesta terça-feira, quando os gerentes de portfólio abriram espaço em suas carteiras para o que se espera ser um grande bloco de ações, comparando as participações existentes. Ainda restam perguntas sobre a avaliação da empresa. Embora o príncipe herdeiro e comandante de fato do país, Mohammed bin Salman – conhecido pelo acrônimo MbS -, tenha buscado uma avaliação de US$ 2 trilhões, os relatórios sugerem que os banqueiros orientaram algo entre US$ 1 trilhão e US$ 1,5 trilhão. Se o acordo for realizado, representará um pagamento substancial para os bancos de Wall Street envolvidos.

Mercado Brasileiro –  A expectativa de crescimento da economia em 2019 passou de 0,88% para 0,91%, conforme o Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda-feira, 28, pelo Banco Central (BC). Há quatro semanas, a estimativa de alta era de 0,87%. Para 2020, o mercado financeiro manteve a previsão de expansão do Produto Interno Bruto (PIB), em 2,00%. Quatro semanas atrás, estava no mesmo patamar.Para a inflação, a projeção no Focus foi elevada pela primeira vez após 11 semanas de quedas, a 3,29%, de 3,26% antes. A estimativa para a alta do IPCA em 2020, por outro lado, caiu 0,06 ponto percentual, a 3,60%.O centro da meta oficial de 2019 é de 4,25 por cento e, de 2020, de 4 por cento, ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

pt_BR
en_US pt_BR