Mercado Externo

 

Bolsas da Europa operam em queda, após Trump anunciar covid-19 e CPI fraco

 

As bolsas europeias operam em queda nesta sexta-feira, com investidores cautelosos após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar que está com covid-19. Além disso, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da zona do euro veio mais fraco do que o esperado na preliminar de setembro. Embora isso sinalize para manutenção de política relaxada pelo Banco Central Europeu (BCE), o que tende a ajudar os mercados acionários, também é nova mostra das dificuldades para a retomada da inflação em níveis mais saudáveis na área.

 

Por volta das 6h40 (de Brasília), o índice pan-europeu Stoxx 600 recuava 0,37%, a 360,47 pontos. Leia mais

 

 

Preços na zona do euro recuam em setembro e aumenta pressão sobre BCE

 

Os preços ao consumidor na zona do euro aceleraram em setembro, aumentando a pressão sobre o Banco Central Europeu para ampliar o estímulo já que a recessão vai manter a alta dos preços abaixo da meta por anos.

 

O índice de preços nos 19 países que usam o euro caiu 0,3% em setembro na base anual, mínima em mais de quatro anos, de queda de 0,2% no mês anterior, de acordo com dados divulgados pela Eurostat nesta sexta-feira. Leia mais

 

 

Payroll: Foram criados 877 mil empregos nos EUA em setembro, acima do consenso

A economia dos EUA criou 877 mil empregos em setembro, segundo informou o Departamento de Trabalho na manhã desta sexta-feira. A previsão dos economistas era uma adição de 850 mil empregos no período.

 

Mesmo assim, o número vem desacelerando. Em agosto, foram criados 1,371 milhão de postos de trabalho, devido à contratação de quase 250 mil trabalhadores para o Censo de 2020. Leia mais

 

 

Mercado Interno

 

 

Dólar opera em queda após alcançar maior valor desde maio

 

O dólar abriu em queda nesta sexta-feira (2), com os mercados internacionais reagindo à notícia de que o presidente norte-americano, Donald Trump, testou positivo para a Covid-19 semanas antes da eleição presidencial, enquanto na cena doméstica permanecem as preocupações com a situação fiscal do país em meio a dúvidas sobre o financiamento para o programa Renda Cidadã do governo Bolsonaro.

 

Às 9h03, a moeda norte-americana recuava 0,33%, a R$ 5,6358. Leia mais

 

 

ABERTURA: Ibovespa futuro em queda com exterior pessimista após Trump com Covid

 

O índice futuro do Ibovespa segue o exterior e inicia a sessão desta sexta-feira com queda de 0,16% aos 95.090 pontos às 09h14, enquanto que o dólar recuando 0,26% a R$ 5,6329.

 

O mercado deve ter mais um dia negativo, com as bolsas da Europa e os futuros de Wall Street já operando com perdas. É uma reação ao anúncio do presidente americano Donald Trump de que ele e a primeira-dama, Melania Trump, testaram positivo para Covid-19. Além disso, parece cada vez mais distante a possibilidade de aprovação de no Senado americano do pacote de estímulos de US$ 2,2 trilhões aprovado pela Câmara dos Representantes e a possibilidade de um acordo entre Pelosi e Mnuchin, segundo avaliação do colunista do Investing.com Jason Vieira, da Infinity Asset. Leia mais

 

 

BC prorroga alíquota temporária de 17% de compulsório e decide por redução a partir de abril

 

O Banco Central (BC) anunciou nesta sexta-feira que prorrogou a vigência da alíquota temporária do compulsório sobre recursos a prazo de 17% para abril de 2021, e disse também que a taxa não será de 25% como previsto a partir de então, mas de 20%.

 

A alíquota temporária de 17% estava prevista para vigorar inicialmente até dezembro de 2020. Em comunicado, o BC explicou que a estimativa, com base em dados atuais, é que a mudança implique redução do valor previsto para ser recolhido, a partir de abril de 2021, de 62 bilhões de reais. Leia mais

 

 

IPC-Fipe acelera alta a 1,12% em setembro sob peso de alimentos

 

Os preços de alimentos pressionaram e o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo registrou alta de 1,12% em setembro, depois de subir 0,78% no mês anterior, segundo os dados divulgados nesta sexta-feira pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

 

O impacto mais forte no mês foi registrado pelo grupo Alimentação, que acelerou a alta a 2,15% de 1,27% em agosto. Leia mais

 

 

Vendas de veículos se recuperam em setembro, mas queda no ano é de 32%

 

As vendas de veículos novos continuam reagindo após o tombo do início da pandemia do coronavírus e registraram o melhor desempenho mensal para o ano, com 207,7 mil unidades vendidas em setembro, incluindo caminhões e ônibus. Para se ter uma ideia, em abril, primeiro mês completo de pandemia, foram vendidos 55,7 mil veículos.

 

Segundo dados preliminares do mercado, o resultado de setembro é 13% maior que o de agosto, mas 11% inferior ao do mesmo mês do ano passado. No ano, as vendas totais somam 1,37 milhão de veículos, queda de 32,3% no comparativo com igual período de 2019. Até agosto a queda era de 35%. Leia mais

 

Entre em nosso canal de informação no Telegram

 

 

en_US