Mercado Mundial

 

 

ABERTURA: Com exterior, Ibovespa futuro começa a semana com alta; dólar recua

 

A jornada desta segunda-feira inicia com ganhos do índice futuro do Ibovespa de 0,91% aos 94.062 pontos às 09h27, ao passo que o dólar recua 0,37% a R$ R$ 5,6643.

 

O dia sinaliza otimismo e leve recuperação nos mercados de ações pelo mundo com as notícias do estado de saúde do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que apresenta melhora. Na sexta-feira, a transferência para o hospital Walter Reed Medical tinha acendido uma luz de alerta. Leia mais

 

 

Recuperação econômica da zona do euro corre perigo com ressurgimento de Covid-19 atingindo serviços

 

A recuperação econômica da zona do euro vacilou em setembro, com evidências crescentes de que o desempenho entre diferentes setores e países do bloco está divergindo à medida que o ressurgimento do coronavírus força a reimposição de restrições à atividade.

 

Pesquisas com gerentes de compras divulgadas nesta segunda-feira mostraram que a atividade de serviços, que responde por cerca de dois terços do PIB do bloco, sofreu uma reviravolta depois que pesquisas anteriores sugeriram que as indústrias estavam passando por uma retomada. Leia mais

 

 

Moral do investidor da zona do euro piora em outubro, diz Sentix

 

O sentimento dos investidores da zona do euro se deteriorou em outubro, encerrando uma série de cinco altas mensais consecutivas, mostrou uma pesquisa nesta segunda-feira, sinalizando preocupações com o aumento das infecções por coronavírus na região.

 

O índice Sentix para a zona do euro caiu para uma leitura de -8,3, ante nível de -8,0 em setembro. A previsão da Reuters era de uma leitura de -9,5. Leia mais

 

 

Ações de Hong Kong avançam após Casa Branca anunciar melhora no estado de Trump

 

O índice de referência Hang Seng, de Hong Kong, fechou em alta nesta segunda-feira, acompanhando a força dos mercados internacionais, que foram alimentados por notícias otimistas da Casa Branca sobre a saúde do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

 

O índice Hang Seng fechou em alta de 1,32%, a 23.767,78 pontos, registrando seu maior salto desde 24 de agosto. Leia mais

 

 

Bolsas da Ásia fecham em alta, com investidor otimista com possível alta de Trump

Algumas das principais bolsas da Ásia encerraram o pregão desta segunda-feira (5) em alta, reagindo à aparente melhora no estado de saúde do presidente americano, Donald Trump. Segundo boletim médico de ontem, o republicano pode ter alta do hospital ainda hoje.

 

Importante destacar que as praças da China continental seguem fechadas devido ao feriado do Dia Nacional. Os mercados locais não funcionarão ao longo de toda esta semana. Leia mais

 

 

Mercado Interno

 

 

Focus: Mercado eleva mais uma vez expectativas do PIB e do IPCA para final do ano

 

Nesta segunda-feira (5), o Banco Central divulgou, mais uma edição do Boletim Focus, com os analistas de mercado que traz, pela oitava semana consecutiva a elevação da projeção da inflação, novamente acima de 2% no fim deste ano. Além disso, os prognósticos de menor queda da atividade econômica este ano se repetiram mais uma vez.

 

PIB

 

Em uma sequência de quatro semanas, a projeção do PIB brasileiro voltou a avançar, mas se manteve sob uma queda intensa. A estimativa agora é uma retração de 5,02% do PIB em 2020, contra 5,04% da semana passada. Há quatro semanas, a projeção estava em -5,31%. Para 2021, a estimativa segue de crescimento em 3,50% e se manteve em 2,50% para 2022 e 2023. Leia mais

 

 

Indústria sente falta de insumos e pode até parar

 

Para 75% das empresas, a desvalorização cambial é o principal fator que gerou aumento de custos de componentes e matérias-primas, segundo sondagem de agosto da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), que reúne os fabricantes de equipamentos e componentes elétricos, para diversos setores industriais.

 

“Ninguém esperava a volta tão rápida da atividade, e os fornecedores estrangeiros aumentaram os preços”, segundo o presidente da Abinee, Humberto Barbato. Ele diz que os aumentos para resina plástica e cobre variam entre 30% e 40%. Leia mais

 

 

Dólar pode tirar R$ 1,8 bi das vendas de Natal

 

“A variação cambial é uma dor de cabeça”, admite José Jorge do Nascimento, presidente da Eletros (que reúne os fabricantes de eletrodomésticos e eletroeletrônicos). Ele lembra que os eletrônicos levam componentes importados e eletrodomésticos e eletroportáteis têm aço e plásticos, cujos preços subiram, em média, 20%. Ele diz que a maioria dos fabricantes tem de repassar a alta para o preço. “Integralmente não, absorvemos uma parte.” Leia mais

 

Entre em nosso canal de informação no Telegram

en_US