Blog de Frente

Dólar tem leve baixa após recorde da véspera

pessoa contando notas de dólar

Dólar tem leve baixa após recorde da véspera

dólar teve leve ajuste de baixa hoje (19) ante o real, um dia depois de ter alcançado uma máxima histórica para um fechamento, conforme a moeda norte-americana perdia força no exterior em meio à queda dos juros dos Treasuries.

O dólar à vista terminou em queda de 0,17%, a R$ 4,1988 na venda. A cotação encerrou a sessão anterior em R$ 4,2061 na venda, um recorde. Na máxima desta terça, a divisa foi aos R$ 4,2203 na venda (+0,34%) e desceu a R$ 4,1870 na mínima do dia (-0,45%). Na B3, o dólar futuro de maior liquidez caía 0,37%, a R$ 4,2030, às 17h16.

Mesmo com a correção, o dólar segue muito próximo da marca psicológica de R$ 4,20, patamar que para alguns analistas pode perdurar, devido à carência de perspectiva de relevante fluxo de recursos ao país até o fim do ano, num período sazonalmente já marcado por saída de moeda.

A postura do Banco Central, que até o momento não reforçou intervenções no câmbio, também é vista como fator a corroborar uma taxa de câmbio em patamar depreciado por mais tempo.

“Mas a questão é que não parece haver motivo para o BC intervir. Acho a postura do BC atualmente a mais correta”, disse Fabrizio Velloni, chefe da mesa de câmbio e sócio da Frente Corretora.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, atribuiu nesta terça-feira parte da valorização do dólar à queda da curva longa de juros, o que, segundo ele, faz com que algumas empresas optem por carregar dívida local em vez de externa. O resultado do leilão da cessão onerosa, que frustrou expectativas do mercado de ampla participação de empresas estrangeiras, também foi citado por Campos Neto.

O BC ofertará até US$ 785 milhões em moeda spot na quinta-feira (21), dia em que também disponibilizará até 15.700 contrato de swap cambial reverso e também 15.700 contratos de swap tradicional para rolagem do vencimento janeiro 2020.

Nesta sessão, a queda do dólar frente a outras divisas emergentes, como lira turca e rand sul-africano, abriu espaço para um ajuste de baixa também no Brasil. O dólar caía ainda ante euro e iene, conforme a atratividade da moeda era prejudicada pela redução dos juros dos Treasuries.

Fonte: Forbes


O Correspondente Cambial é um dos negócios que mais cresce no mercado financeiro, pois proporciona grandes oportunidades de escala e é 100% especializado em um mercado com alta demanda.

Para ajudar você nisso, criamos um E-book com conteúdo explicativo sobre câmbio, para você já mergulhar de cabeça. Se você quer se tornar um correspondente cambial, sua jornada começa agora!

Baixe agora mesmo!

Compartilhe esse post: